quarta-feira, 7 de setembro de 2011

2º Fotografaço: FERROVIA e BAIRRO VIENO, vítimas do descaso

2º Fotografaço de Araguari

Patrimônio Ferroviário e Bairro Vieno: com certeza, a culpa não é do fotógrafo.


Foto: EDILVO MOTA
Composição ferroviária em decomposição

Foto: CÁSSIA GENARO
Grupo "A CULPA É DO FOTÓGRAFO" caminha pelo Bairro Vieno

Cumprindo o compromisso de registrar a realidade da cidade de Araguari, o grupo "A CULPA É DO FOTÓGRAFO" se reuniu na manhã de 07 de setembro de 2011 para mais um passeio cidadão.

Presentes os amigos Antônia Arruda, Airton da Cunha Ribeiro, Glaucio Henrique Chaves, Bia Montes, Cássia Genaro, Edilvo Mota, Claudimir (Zimiro), Garliene Izidro, Lana Melo, Leandro Cesar Maniezo, Luciano Marques, Fidel, Paulo Cesar PC, Flávia Nasciutti.


PATRIMÔNIO FERROVIÁRIO: descaso com a História

O grupo iniciou o roteiro pelas antigas oficinas da Estrada de Ferro Goyaz, aos fundos da antiga estação, hoje Palácio dos Ferroviários.
Locomotiva "pelada"  tomada pelo mato

Galpão da antiga oficina, ocioso

Vagão destruído pelo abandono

Maquinário depenado, em deterioração

Maquinário na antiga oficina

Fotos: EDILVO MOTA

Foram registrados os acervos ferroviário, arquitetônico e instrumental que se encontram abandonados e em estado de deterioração.


BAIRRO VIENO: poeira, abandono e descaso eternos

Por volta de meio dia, o grupo rumou com destino ao Bairro Vieno, o maior exemplo de descaso com uma coletividade.


Foto: CÁSSIA GENARO
Bairro Vieno: triste sina

Foto: CÁSSIA GENARO
Fotógrafos... A CULPA NÃO É DELES!!! 

Foto: CÁSSIA GENARO 

Foto: CÁSSIA GENARO
"Seu" Livertino recolhe gravetos para o fogão caseiro

Foto: CÁSSIA GENARO
Poeira: no chão e no ar...

 Foto: EDILVO MOTA
Foto: EDILVO MOTA
Panorama geral do Bairro Vieno 

Foto: EDILVO MOTA
Igrejas em profusão. Esta, dizem, seria de um político

Foto: EDILVO MOTA

Caminhando pelas ruas do Vieno, o grupo fotografou detalhes da (falta de) estrutura e conversou com inúmeros moradores. A reclamação é generalizada: desde sua criação, o bairro Vieno padece com o descaso do Poder Público e anda cansado de aturar as promessas que aparecem em cada campanha eleitoral, para depois se transformarem em poeira, como a poeira que assola o bairro e maltrata seus moradores.


Foto: BIA MONTES
Redemoinho apresenta as credenciais
do Bairro Vieno

O desfecho da visita ficou por conta do depoimento espontâneo e contundente do morador Claudinei, que perante a filmadora do colega Claudimir (Zimiro) desabafou toda a angústia e revolta daquela população.

Resumindo...

No Dia da Independência, nosso grupo pode constatar o drama da população de um bairro que vive no ostracismo, por conta das promessas e da omissão dos seguidos governantes de Araguari, purgando a dependência eterna de paciência e saco pra aturar a demagogia eleitoreira.

Foto: EDILVO MOTA
Cadelinha se vira com 3 patas. No Vieno, todo mundo tem que se virar...

A registrar os comentários sobre eventual presença de políticos, na sorrelfa, distribuindo cestas básicas pra garantir os votinhos de sempre, na lógica perversa de Maquiavel de fazer o "bem" aos poucos, pra não perder a freguesia, e nem abrir o curral eleitoral.

Fechando mais um produtivo, descontraido e alegre dia de "trabalho", o grupo se reuniu no Bar da Floripes, no bairro São Sebastião, para uma mais que merecida rodada de cerveja.

Foto: BIA MONTES
Avaliação do Fotografaço, no Bar da Floripes (Bairro São Sebastião).
De lá, telefonei ao Aristeu pra avisar que penduramos a conta pra ele pagar...

* Enquanto isso, no ASFALTO, alguns comemoravam a INDEPENDÊNCIA e o PROGRESSO.

2 comentários:

Marcos disse...

Parabéns pelo belo protesto contra o descaso das nossas autoridades com os seres humanos do Vieno e com o acervo ferroviário.

Edilvo Mota disse...

Obrigado, Marcos.

Enquanto a maioria faz proselitismo e pratica a demagogia barata da "revolta" seletiva, que surge apenas em períodos eleitorais, a gente vai a campo. Sem pretensão eleitoral, movidos apenas pela amizade e pela necessidade de mostrar ao mundo o resultado da "profissionalização" dos políticos.