sábado, 4 de fevereiro de 2012

JUSTIÇA FEDERAL INVESTIGA SAÚDE EM ARAGUARI

Na edição deste sábado (04) o jornal "Diário de Araguari" publicou a seguinte nota na coluna "CURTAS":

"BAFÃO
A CURTAS ouviu que a GRS - Gerência Regional de Saúde, atendendo a uma determinação da Justiça Federal, irá promover uma sindicância nas contas de um Hospital da cidade. A Secretaria Municipal de Saúde já teria sido informada da visita de um órgão do governo, via ofício, e terá que providenciar toda a documentação de recursos repassados para o referido Hospital. A informação é de que a intenção é averiguar supostas irregularidades com recursos repassados pelo atendimento do SUS. O "DIÁRIO" divulgará tudo, inclusive o nome do Hospital".

Coincidência ou não, nesta semana ouvi de um conhecido advogado, em Uberlândia, que a Justiça Federal estaria investigando a utilização de recursos públicos do SUS por parte da administração anterior, da Santa Casa de Araguari.

Na cidade de Araguari existem apenas dois hospitais credenciados ao SUS: Santa Casa de Araguari e Hospital Santo Antônio. Portanto, se a notícia tiver procedência, um daqueles dois hospitais estaria sob o crivo da Justiça Federal.

Historicamente, nos últimos anos o maior volume de repasse financeiro por parte do Município a hospitais tem sido feito à Santa Casa de Misericórdia de Araguari. Inclusive, a implantação das UTI's Neonatal e Adulto naquela instituição somente foi possível em virtude da ação do Município, através da gestão municipal do SUS, em observância à legislação sanitária, visto que o hospital municipal continuava inativo e a Santa Casa, por ser instituição filantrópica, estaria na escala de prioridades.

Aguardemos o desenrolar dos fatos. Sem alarde, sem sensacionalismo e com toda prudência e serenidade que esse tipo de situação recomenda.



Um comentário:

Marcos disse...

Ao contrário do que alguns possam imaginar, entendo que essa notícia é boa. Há muito tempo não se fiscalizam os gastos do município com os hospitais da cidade.
Hoje, Araguari é dependente (refém) da Santa Casa de Misericórdia. Há uma relação muito estranha entre o município e aquele hospital. Lá, não se sabe se os médicos estão atendendo pelo SUS, por planos de saúde ou particular. Não se sabe se o médico está atendendo como servidor público ou como empregado do Hospital.
Chama-nos a atenção o expressivo crescimento do hospital nos últimos anos. O sucesso desse hospital privado, em boa parte custeado com recursos públicos, não se fez acompanhar de melhoria na qualidade de pacientes do SUS.
Faço questão absoluta de acompanhar esse processo. Tomara que tudo seja apurado com o rigor necessário. Não podemos mais conviver com dúvidas e com uma saúde público de má qualidade.