domingo, 31 de outubro de 2010

O factóide e os fatos...

"NO CAMINHO
Ao contrário dos antecessores, a Secretária de Saúde, Iara Borges, vem tomando medidas importantes sobre a Dengue. A Secretária vem se reunindo com diversas áreas para discutir o assunto". (coluna "Curtas", no jornal Diário de Araguari em 31.10.2010.)

Com esta nota a coluna "Curtas" comete um deslize crasso, que merece reparos deste humilde blogueiro.

Como a coluna não delimitou um lapso temporal, e sendo eu um dos antecessores da nobre secretária (com s minúsculo mesmo) anoto algumas observações, para clarear o assunto.

Servi ao município, como secretário municipal de saúde, no período de janeiro/2005 a março/2008. Mesmo fazendo parte de um governo que não tinha maioria na Câmara, mesmo não contando com a simpatia da maioria dos órgãos de imprensa e mesmo não tendo padrinho (nem madrinha) na Câmara Municipal, para garantir minha permanência no cargo, exerci minhas funções com probidade e profissionalismo, notamente no aspecto atinente ao respeito aos servidores da saúde e à saúde coletiva.

Ao contrário do que afirma a coluna "Curtas" durante minha gestão todas as medidas preventivas contra a dengue foram tomadas no tempo necessário; o que tornou, sem dúvida, desnecessárias ações espetaculosas para semear pânico entre a população. Outrossim, as ações junto à comunidade foram, sim, tomadas; especialmente junto aos presidentes de associações de moradores, as escolas e às rádios AM, visando à orientação da população sobre as medidas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

A diferença é que, num contexto político diferente, nossas ações não ganhavam na mídia o mesmo espaço que ora encontram os atuais gestores. Mas gestão de saúde não deve (e não deveria) se misturar com picuinhas e transações políticas, sob pena de colocar em risco o resultado do trabalho.

Corroborando nossa assertiva, em relação à eficácia do trabalho realizado em nossa gestão (e nas gestões anteriores) os próprios dados divulgados nesta semana pela Secretaria Municipal de Saúde comprovam que, em virtude do trabalho silencioso e eficiente empreendido, o número de casos comprovados de dengue em Araguari foi infinitamente inferior aos números atuais. Senão vejamos: 2002 (60 casos), 2003 (04 casos), 2004 (nenhum caso), 2005 (24 casos), 2006 (76 casos), 2007 (25 casos), 2008 (144 casos), 2009 (382 casos), 2010 (596 casos). Dengue não se combate com saliva nem com holofotes, mas com ações planejadas e integradas entre as diversas áreas da administração pública.

Portanto, se a atual gestão tivesse se dedicado, de fato, ao trabalho, ao invés de se imiscuir em cabos de guerra com servidores e em negociatas com parlamentares, seguramente os resultados atuais não seriam tão alarmantes. Nos bastidores todos sabemos o que alguns atores fazem para se equilibrar na corda bamba e manter as benesses dos cargos.

Como não tenho procuração para falar em nome dos gestores da saúde que me anteceram, restrinjo minha análise ao período em que dei minha modesta contribuição ao município. Todavia, reitero aqui a manifestação de respeito a todos aqueles que me antecederam e dedicaram parte de seu tempo e de suas vidas à gestão da saúde do município. Sobretudo, merecem nosso reconhecimento. Afinal, somente quem ocupa tão espinhosa função sabe o peso do cargo.

Para clarear os fatos, deixo postados neste blog alguns registros fotográficos de ações empreendidas durante minha gestão, especificamente na prevenção contra a Dengue.

Lançamento da cartilha com orientações na prevenção
 contra a dengue, com escolas municipais.

 
Audiência pública sobre prevenção contra a dengue, realizada por uniciativa
conjuta da Secretaria de Saúde e Curadoria da Saúde do Ministério Público,
com a participação das secretarias de Serviços Urbanos e Educação

Registro de trabalho de campo da equipe de controle
e combate à dengue, juntamente com a TV Integração

Entrevista do secretário de saúde ao programa MGTV, da TV Integração,
passando orientações à população sobre medidas de prevenção contra a Dengue

Reunião entre Secretaria de Saúde e presidentes de associações
de moradores, para adoção de medidas preventivas contra a Dengue.

Reunião com presidentes de associações de moradores,
para discussão de medidas preventivas contra a Dengue

4 comentários:

Aristeu disse...

Eu acredito que, o Edilvo, caso continuasse com poderes gradativos para tal combate, o aedes estaria exterminado do Planeta.

Wellington disse...

È Edilvo, acho que antes da atual gestora ninguém trabalhava...O que ficavámos fazendo então....?

Sandrinha disse...

Verdade seja dita amiguinho... nessa nossa terrinha só é bom quem tem o poder nas mãos...msm se tratando de um ser incopetente como no caso dessa moça aee

Edilvo Mota disse...

COLENGHI: por não ter sido um gestor omisso, sou testemunha do trabalho eficiente e eficaz de toda a equipe do Controle da Dengue.

SANDRA, é sabido que para alguns o poder é afrodisíaco (às vezes, no sentido literal mesmo).

Não é incomum ocupantes de cargos de maior responsabilidade fazerem pactos (ou se virarem do avesso) para conseguir "incentivos" ou "notícias boas".

Somente me manifestei pelo evidente desrespeito a todos os gestores da saúde anteriores. Como a maoiria prefere (sempre) se calar (se omitir), falo eu.

No mais, cada um escreve sua história com a tinta que tem...